Praticado na época romana, o vidrado à base de chumbo, em tons de mel para o interior e verde para o exterior, foi “redescoberto” na Idade Média e manteve-se até à atualidade. Este pote, datável no século XVII, pertenceu ao Colégio de S. Bento.