Muito interessante é a proveniência desta “majólica” provavelmente importada de Itália. Foi descoberta nos entulhos que selaram o criptopórtico romano no séc. XVI para remodelação do paço episcopal.