São de finais de Quinhentos, as “louças de málaga”, produzidas em Lisboa e Coimbra, de vidrado branco liso, ou com ligeiro apontamento a azul cobalto como esta escudela proveniente do Colégio de S. Bento. O mesmo se aplica à jarra de altar, de igual proveniência, cuja decoração é inspirada nas faianças italianas.

Séc. XVI - XVII
MNMC 11697>