Anteprojeto de estufas para o Jardim Botânico da Universidade de Coimbra. Assinado por Manuel Alves Macomboa e datado de 1791, este desenho apresenta “vários pensamentos para se escolher” como afirma o autor, na legenda. Do conjunto destaca-se o do topo superior: alçado de uma estufa, dividido simetricamente em duas alternativas.

É um trabalho de grande pormenor e rico em informações, de inspiração manifestamente neoclássica, ao qual não falta a nota de contemporaneidade dada pela referência ao busto de Carlos Lineu – botânico sueco, 1707-1778.

Macomboa viera de Lisboa, em 1773, chamado pelo Marquês, para trabalhar como mestre carpinteiro nas Obras da Universidade. Em 1777 já acumulava essa função com a de mestre pedreiro e, finalmente, em 1784 passou a dirigir, como arquiteto, todos os estaleiros da Reforma.

A instalar na área adjacente ao Colégio de S. Bento, contíguo aos Arcos do aqueduto de S. Sebastião, o espaço para o Jardim, ou Horto Botânico, foi ampliado com terreno comprado aos vizinhos Marianos.