Este alçado da fachada principal do Observatório Astronómico da Universidade de Coimbra apresenta a assinatura autógrafa do Marquês de Pombal, o que significa que a construção foi autorizada.

Embora o desenho não esteja assinado, o seu autor foi com toda a probabilidade W. Elsden, chefe do Gabinete das Obras. A traça acentuadamente neoclássica permite também reconhecer o seu trabalho.

Equipamento construído para a Matemática, faculdade recém-criada no âmbito da Reforma dos Estudos, o Observatório foi o edifício que teve maior número de projetos, dadas as dificuldades de ordem científica. Mesmo a execução desta versão aprovada, aproveitando a torre medieval do castelo, de forma quadrangular, foi abandonada ao nível do piso térreo por se ter concluído que a localização não permitia uma boa observação dos astros.

A construção permaneceu abandonada e em ruína até às grandes obras levadas a cabo pelo governo de Salazar, em meados do séc. XX.