Verdadeira marca de dignidade episcopal é esta cruz para a qual não se conhece paralelo. Em cristal de rocha, retilínea, moldurada e lapidada nas duas faces em ponta de diamante, motivo que se repete na orla. Trata-se da cruz peitoral com que D. António de Vasconcelos e Sousa, o bispo de Coimbra, foi sepultado em 1717.