A apresentação da Cruz em cortejo, pelo Imperador Heraclio, é um dos temas do programa iconográfico relativo ao Santo Lenho, executado para a casa-mãe dos crúzios, em Coimbra. Divulgada através da Legenda Aurea (c. 1260), a história da recuperação da Santa Cruz por Santa Helena, mãe do Imperador Constantino, é narrada em pintura nesse vasto retábulo.

No painel exposto, a representação do Imperador, tentando entrar em Jerusalém, sumptuosamente vestido e fazendo-se acompanhar dos seus homens e riquezas, integra-se nas características da pintura aúlica, como se vê pelo tratamento sumptuoso da indumentária e pela postura dos figurantes, concebidos como se se tratasse de uma cena contemporânea do auspicioso reinado de D. João III.O tratamento em escorço da figura em primeiro plano, denuncia o conhecimento das gravuras de Durer.