Esta colcha foi importada da Índia, provavelmente da região de Bengala. Segue o modelo de padrão de faixas, nas quais se dispõem diversas composições historiadas. No painel central evoca-se a Justiça de Salomão. Nas faixas que o emolduram vêem-se cenas de caça e tema marítimo. De notar a presença de naus portuguesas combinadas com seres inspirados no hinduísmo e referências à mitologia greco-latina, nomeadamente as aventuras de Arion. Na cercadura exterior, alusão a um episódio do Ramayana, o mais belo poema da Índia antiga.

É uma viagem imaginária a partir de testemunhos verdadeiros ou fantasiados, nela se descobre o encontro de dois mundos distintos, que se olharam com a maior curiosidade e influenciaram reciprocamente. De forma sincrética, explicita referências ao universo cristão, ‘contaminado’ por alusões à religião hindu e aos mitos clássicos.