O Cordeiro Pascal é o motivo central deste relevo, cuja decoração de ramos e parras é inspirada na tradição arcaica visigótica. Trata-se de uma peça da época afonsina, ilustrada nos apocalipses de Beatus (o de Lorvão), e considerada uma das obras primas da escola românica de Coimbra. Poderá ter pertencido à antiga igreja de S. Miguel de Milreus, embora a Sé Velha seja também uma hipótese muito provável.