Adília Alarcão é natural da cidade do Porto, onde nasceu em 1933. Licenciou-se em Coimbra em Ciências Histórico-Filosóficas e diplomou-se em Conservação e Tecnologia no Instituto de Arqueologia da Universidade de Londres. Dirigiu o Museu e as ruínas de Conimbriga entre 1967 e 1999. Cumulativamente, em 1978-79, geriu o Museu Nacional de Machado de Castro cuja direção deteve de 1999 a 2005.

Este último período foi determinante para a redefinição do programa do Museu e para a sua integral remodelação através do mais ambicioso projeto por ele alguma vez experimentado, sucedendo a uma primeira intervenção alargada que teve como resultado mais visível a exposição “Reencontro com o Museu”, patente ao publico entre 1999 e 2002.