Luís Reis Santos nasceu em 1898 no Turcifal, concelho de Torres Vedras, e perdeu a vida num trágico acidente ocorrido em 1967.

Dotado de personalidade inquieta e irreverente, dedicou a sua existência às artes, nomeadamente à pintura que o levou a percorrer museus, bibliotecas, arquivos, galerias de arte e leilões por toda a Europa. À experiência assim adquirida juntou o saber colhido nos estágios efetuados na Escola do Louvre e no Museu Nacional de Arte Antiga. Em 1951 foi nomeado diretor do Museu Machado de Castro e, em paralelo, regeu a cadeira de História da Arte na Faculdade de Letras, notabilizando-se como especialista da pintura portuguesa e flamenga dos sécs. XV e XVI.